top of page
  • Foto do escritorRodrigo Faria Matheucci

Gastos desnecessários no setor da saúde podem ser evitados com o uso da genética na conduta clínica

*Por Rodrigo Faria Matheucci


Hoje gostaria de falar sobre um assunto muito importante: os gastos desnecessários no setor da saúde. Sabemos que os recursos financeiros são limitados e que é preciso utilizá-los da melhor forma possível, especialmente em tempos de crise.


Mas você sabia que o uso da genética na conduta clínica pode ser uma solução eficaz para evitar gastos desnecessários? Segundo uma matéria publicada no jornal O Estado de S. Paulo, estima-se que a incorporação da genética na prática clínica pode reduzir em até 40% os custos com exames e procedimentos desnecessários.


Isso ocorre porque a genética permite uma avaliação mais precisa e personalizada da condição do paciente, o que ajuda a evitar exames e tratamentos desnecessários. Além disso, a genética também pode ser usada para identificar indivíduos com maior risco de desenvolver determinadas doenças, permitindo uma abordagem preventiva e mais eficiente.





Outra notícia interessante é que o Sistema Único de Saúde (SUS) está investindo em testes genéticos para diagnóstico de doenças raras. De acordo com uma matéria publicada no portal G1, o SUS já oferece mais de 100 tipos de exames genéticos para diagnóstico de doenças raras, o que permite um tratamento mais adequado e eficaz para os pacientes.


Portanto, podemos concluir que o uso da genética na conduta clínica é uma estratégia importante para reduzir gastos desnecessários no setor da saúde, além de melhorar a qualidade do atendimento e do tratamento oferecido aos pacientes.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page